Blog >

The Beginner’s Guide to Creating a Customer Loyalty Program

Escrito por Evanthia
The Beginner’s Guide to Creating a Customer Loyalty Program 8

» width=»360″ height=»432″ />

Image Source 

Antes de começar a implementação, faça uma análise profunda de seus clientes, pois nem todos são iguais. Os melhores clientes são aqueles que trazem o máximo valor ao seu negócio. Eles merecem o melhor valor que sua empresa pode dar. Este valor precisa ser proporcional ao valor que a empresa obtém. 

Você precisa entender o valor deles: 

  • comportamentos de compra, necessidades, preferências
  • demográficos
  • fatores motivacionais
  • conhecimento das ofertas dos concorrentes 

Você pode usar uma ampla gama de fontes para entendê-las melhor: análises, conversas de vendas, histórico de compras, pesquisas diretas, e até mesmo, interações nas mídias sociais. A análise de seus clientes o ajudará a construir um programa de fidelidade que atenderá suas necessidades e garantirá uma experiência valiosa para o cliente. 

  1. Encontre «seu» modelo de fidelidade – não tente encontrar o valor equivalente a uma sobremesa grátis ou uma bebida grátis – é irrelevante para o cliente fiel

 1

 

Image Source 

Simplesmente lançar um programa, só porque seu concorrente tem um, é uma estratégia para o fracasso. 

O valor entregue pelo programa de fidelidade para o seu cliente, deve exceder o custo do valor entregue pela empresa. Essa é a regra fundamental para encontrar o modelo de fidelidade que funciona para você. 

Escolher uma solução que se ajuste ao seu modelo de negócios o ajudará a atingir seus objetivos e fará com que os clientes queiram fazer parte dele. Os programas de fidelidade vêm em todos os formatos e tamanhos e podem ser personalizados para atender às necessidades de seus clientes. Os tipos mais comuns de programas de fidelidade se enquadram em uma das seguintes categorias: 

  • cartões de fidelização
  • programas de pontos
  • programas por níveis
  • programas de cash-back/reembolso 
  1. Estabelecer metas claras

Se sua meta é a retenção de clientes, aumento das participações, aquisição de novos consumidores ou aumento da frequência de compra, certifique-se de definir uma meta realista e alcançável. A determinação dessas métricas o ajudará a tomar decisões inteligentes sobre como melhorar seu programa com base em dados concretos. 

Por exemplo, para cada dólar gasto com a Sprint, um cliente ganha milhas aéreas resgatáveis, para usar com qualquer uma das cinco companhias aéreas diferentes. Um membro de qualquer uma dessas cinco companhias aéreas escolheria então a Sprint como uma companhia aérea de longa distância. Eles poderiam continuar com a Sprint mesmo que ficassem temporariamente insatisfeitos com o serviço porque o benefício da milhagem se acumula com o tempo. Estas são as «algemas de ouro» do cliente. 

E o objetivo aqui era simples – impedir que o cliente se desviasse do serviço. 

Acima de tudo, um programa de fidelidade tem que ser escalável e adaptável. A melhor maneira de fazer isso é usar as informações obtidas através do monitoramento dos resultados. 

  1. Seja simples 

Os clientes vão perder o interesse, ignorar, ou esquecer um programa de fidelidade excessivamente complexo. 

A inscrição, as condições, o acúmulo de pontos e as regras de resgate devem ser claras e fáceis de seguir, permitindo que seu público desfrute de sua experiência enquanto utiliza seu serviço e seja recompensado e reconhecido por seu engajamento. 

Veja como a Starbucks mantém as coisas simples. Seu esquema de fidelidade, baseado em valores, premia os clientes com duas estrelas para cada dólar gasto. Os clientes são capazes de resgatar 125 estrelas por uma bebida e comida grátis. Em 2019, eles removeram a condição de pontos estrela cadentes (para promover a fidelidade a longo prazo) e permitiram que os clientes resgatassem tão pouco quanto 25 estrelas. 

O que eles têm que mostrar para isso? Pesquisas recentes revelaram que quase metade de todos os usuários móveis, que usam regularmente aplicativos de fidelidade em restaurantes (48%), usam o Starbucks Rewards. Em 2019, a Starbucks aumentou sua base de usuários em 11% e atingiu mais de 16 milhões de membros ativos.

 2

  1. Determinar ações recompensadoras – não criar clientes que compram rotineiramente pelo preço mais baixo

Muitas empresas oferecem recompensas exorbitantes por se inscreverem com seus programas. Digamos que você ganha 10.000 pontos que podem ser trocados por passagens aéreas. Mas então não há mais nada nesse programa para garantir que o cliente não apresente defeitos. O marketing orientado ao produto, como este, cria rotineiramente clientes que compram pelo menor preço e o valor mais significativo a esse preço. Nenhum negócio jamais fez dinheiro com tais clientes. 

Em vez disso, olhe para além do óbvio. 

Considere recompensar além da primeira compra ou inscrição ou compras repetidas. Por exemplo, você pode recompensar: 

  • (horas extras) valor médio da compra, valor total da compra, frequência de compra
  • engajamento em seu aplicativo ou portal de fidelidade ou mídia social
  • assinaturas de blogs ou boletins informativos
  • dando opiniões sobre produtos
  • preenchimento de pesquisas
  • referências 

A longo prazo, se você criar instâncias em que seu público irá gostar de ganhar mais pontos através de seu programa, você desenvolverá relacionamentos de longo prazo com seus clientes – um bem precioso no mercado competitivo de hoje. 

  1. Escolha as recompensas certas 

Suas recompensas têm que ser valiosas e alcançáveis para manter o interesse de seus clientes. As recompensas têm que ser relevantes, realizáveis, incorporar um aspecto de prestígio/aspiracional e ser convenientes. 

Portanto, você deve considerar a oferta: 

  • uma ampla gama de recompensas para satisfazer seus diferentes segmentos
  • produtos grátis, frete grátis
  • Descontos por cento ou dólar de desconto
  • produtos ou experiências do cliente
  • recompensas especiais para clientes VIP
  • pontos de recompensa resgatáveis para download de músicas e vídeos, mercadorias e viagens, e talvez também oferecer uma opção de doação de caridade 

Sua decisão será baseada no que seu cliente valoriza e no que melhor se adapta ao seu modelo de negócios. 

Entenda que os clientes não querem fazer parte de 20 programas de fidelidade diferentes ou esperar cinco anos para comprar um iPhone com os pontos acumulados. As recompensas precisam ser um equilíbrio de gratificação a curto prazo e sedução a longo prazo. 

  1. Determine o valor de seus tipos de recompensa 

O melhor cenário é ter recompensas que seus clientes percebem como valiosas, mas que têm um custo real baixo para você. Qual é o valor da recompensa para seus clientes? 

Uma maneira de aumentar o valor de suas recompensas é através de parcerias entre marcas. Por exemplo – a GM fez uma parceria com a Household Finance, e seu cartão de crédito de co-marcas guardou 5% dos gastos para a compra ou aluguel de um carro novo. Com isso, a GM foi capaz de compartilhar valor com clientes fiéis e atrair novos clientes também.

O valor que os clientes atribuem aos seus tipos de recompensa também determina o tipo de cliente que você deve visar. As inscrições erradas inflam a taxa de inscrição e diminuem os verdadeiros marcadores do sucesso do programa de fidelidade do cliente. As recompensas corretas e seu valor percebido irão direcionar e atrair os segmentos de clientes corretos. 

  1. A comunicação é vital – vincular claramente o valor criado pelos clientes ao valor compartilhado com eles 

Escolha os canais através dos quais você se comunicará com eles que melhor se adaptem às suas preferências e ao seu negócio: e-mail, mídia social, aplicativos, bate-papo ao vivo, etc. Manter uma linha constante de comunicação permitirá que você lhes fale sobre promoções e ofertas especiais, e fará com que se sintam especiais e cuidados. Portanto, decida como você falará com seus clientes e, através disso, aprenda mais sobre eles para compreendê-los melhor e entregar consistentemente conteúdos valiosos. 

Veja esta comunicação de um negócio de entrega de alimentos e como eles garantem que os clientes saibam o que eles têm feito.

 

 6

 

Uma plataforma de lançamento para seu programa de fidelidade 

Depois de criar seu programa de fidelidade, seu público deve ser conscientizado de sua existência. Dependendo da natureza de seu programa, certifique-se de utilizar todos os veículos adequados para promovê-lo: mídia social, anúncios on-line, sinalização externa e interna, e-mail marketing, etc. Os clientes têm que entender a conexão existente entre sua marca/empresa e seu novo programa de fidelidade. Eles têm que sentir que ela está conectada ao resto de sua marca e plano de comunicação para se lembrar de você e fazer você se destacar. Veja como você pode promover seu bem projetado programa de fidelidade:

  • Treine seus funcionários para promover seu programa para cada cliente através do boca-a-boca.
  • Ofereça prêmios de inscrição e indicação.
  • Anuncie as recompensas do programa com indicações visuais – um pequeno letreiro, cartão postal ou até mesmo um quadro-negro que exibe sua estrutura de recompensas serve.
  • Envie um anúncio via e-mail ou mensagem de texto para seu banco de dados de clientes.
  • Tenha uma página dedicada a seu programa de fidelidade e sua estrutura em seu website.
  • Aproveite as mídias sociais para anunciar e promover seu programa com um visual matador – postagens com imagens que obtenham o máximo de engajamento. 

Bônus: Use dicas visuais e conteúdos similares em todas as promoções para tornar seu programa de fidelidade memorável. 

 

 4

 

Pensamentos finais 

É um dado adquirido que os programas de fidelidade aumentam os lucros e melhoram a retenção de clientes. Você consegue manter seus clientes próximos e os mantém voltando para mais. Um programa de fidelização de clientes bem-sucedido precisa de um foco incessante. Afinal de contas, desenvolver uma base de clientes fiéis não é uma proeza sem importância. 

Para saber mais sobre programas de fidelização de clientes, fale com um especialista da Fielo.» width=»2133″ height=»2560″ />

Image Source 

Antes de começar a implementação, faça uma análise profunda de seus clientes, pois nem todos são iguais. Os melhores clientes são aqueles que trazem o máximo valor ao seu negócio. Eles merecem o melhor valor que sua empresa pode dar. Este valor precisa ser proporcional ao valor que a empresa obtém. 

Você precisa entender o valor deles: 

  • comportamentos de compra, necessidades, preferências
  • demográficos
  • fatores motivacionais
  • conhecimento das ofertas dos concorrentes 

Você pode usar uma ampla gama de fontes para entendê-las melhor: análises, conversas de vendas, histórico de compras, pesquisas diretas, e até mesmo, interações nas mídias sociais. A análise de seus clientes o ajudará a construir um programa de fidelidade que atenderá suas necessidades e garantirá uma experiência valiosa para o cliente. 

  1. Encontre «seu» modelo de fidelidade – não tente encontrar o valor equivalente a uma sobremesa grátis ou uma bebida grátis – é irrelevante para o cliente fiel

 1

 

Image Source 

Simplesmente lançar um programa, só porque seu concorrente tem um, é uma estratégia para o fracasso. 

O valor entregue pelo programa de fidelidade para o seu cliente, deve exceder o custo do valor entregue pela empresa. Essa é a regra fundamental para encontrar o modelo de fidelidade que funciona para você. 

Escolher uma solução que se ajuste ao seu modelo de negócios o ajudará a atingir seus objetivos e fará com que os clientes queiram fazer parte dele. Os programas de fidelidade vêm em todos os formatos e tamanhos e podem ser personalizados para atender às necessidades de seus clientes. Os tipos mais comuns de programas de fidelidade se enquadram em uma das seguintes categorias: 

  • cartões de fidelização
  • programas de pontos
  • programas por níveis
  • programas de cash-back/reembolso 
  1. Estabelecer metas claras

Se sua meta é a retenção de clientes, aumento das participações, aquisição de novos consumidores ou aumento da frequência de compra, certifique-se de definir uma meta realista e alcançável. A determinação dessas métricas o ajudará a tomar decisões inteligentes sobre como melhorar seu programa com base em dados concretos. 

Por exemplo, para cada dólar gasto com a Sprint, um cliente ganha milhas aéreas resgatáveis, para usar com qualquer uma das cinco companhias aéreas diferentes. Um membro de qualquer uma dessas cinco companhias aéreas escolheria então a Sprint como uma companhia aérea de longa distância. Eles poderiam continuar com a Sprint mesmo que ficassem temporariamente insatisfeitos com o serviço porque o benefício da milhagem se acumula com o tempo. Estas são as «algemas de ouro» do cliente. 

E o objetivo aqui era simples – impedir que o cliente se desviasse do serviço. 

Acima de tudo, um programa de fidelidade tem que ser escalável e adaptável. A melhor maneira de fazer isso é usar as informações obtidas através do monitoramento dos resultados. 

  1. Seja simples 

Os clientes vão perder o interesse, ignorar, ou esquecer um programa de fidelidade excessivamente complexo. 

A inscrição, as condições, o acúmulo de pontos e as regras de resgate devem ser claras e fáceis de seguir, permitindo que seu público desfrute de sua experiência enquanto utiliza seu serviço e seja recompensado e reconhecido por seu engajamento. 

Veja como a Starbucks mantém as coisas simples. Seu esquema de fidelidade, baseado em valores, premia os clientes com duas estrelas para cada dólar gasto. Os clientes são capazes de resgatar 125 estrelas por uma bebida e comida grátis. Em 2019, eles removeram a condição de pontos estrela cadentes (para promover a fidelidade a longo prazo) e permitiram que os clientes resgatassem tão pouco quanto 25 estrelas. 

O que eles têm que mostrar para isso? Pesquisas recentes revelaram que quase metade de todos os usuários móveis, que usam regularmente aplicativos de fidelidade em restaurantes (48%), usam o Starbucks Rewards. Em 2019, a Starbucks aumentou sua base de usuários em 11% e atingiu mais de 16 milhões de membros ativos.

 1

  1. Determinar ações recompensadoras – não criar clientes que compram rotineiramente pelo preço mais baixo

Muitas empresas oferecem recompensas exorbitantes por se inscreverem com seus programas. Digamos que você ganha 10.000 pontos que podem ser trocados por passagens aéreas. Mas então não há mais nada nesse programa para garantir que o cliente não apresente defeitos. O marketing orientado ao produto, como este, cria rotineiramente clientes que compram pelo menor preço e o valor mais significativo a esse preço. Nenhum negócio jamais fez dinheiro com tais clientes. 

Em vez disso, olhe para além do óbvio. 

Considere recompensar além da primeira compra ou inscrição ou compras repetidas. Por exemplo, você pode recompensar: 

  • (horas extras) valor médio da compra, valor total da compra, frequência de compra
  • engajamento em seu aplicativo ou portal de fidelidade ou mídia social
  • assinaturas de blogs ou boletins informativos
  • dando opiniões sobre produtos
  • preenchimento de pesquisas
  • referências 

A longo prazo, se você criar instâncias em que seu público irá gostar de ganhar mais pontos através de seu programa, você desenvolverá relacionamentos de longo prazo com seus clientes – um bem precioso no mercado competitivo de hoje. 

  1. Escolha as recompensas certas 

Suas recompensas têm que ser valiosas e alcançáveis para manter o interesse de seus clientes. As recompensas têm que ser relevantes, realizáveis, incorporar um aspecto de prestígio/aspiracional e ser convenientes. 

Portanto, você deve considerar a oferta: 

  • uma ampla gama de recompensas para satisfazer seus diferentes segmentos
  • produtos grátis, frete grátis
  • Descontos por cento ou dólar de desconto
  • produtos ou experiências do cliente
  • recompensas especiais para clientes VIP
  • pontos de recompensa resgatáveis para download de músicas e vídeos, mercadorias e viagens, e talvez também oferecer uma opção de doação de caridade 

Sua decisão será baseada no que seu cliente valoriza e no que melhor se adapta ao seu modelo de negócios. 

Entenda que os clientes não querem fazer parte de 20 programas de fidelidade diferentes ou esperar cinco anos para comprar um iPhone com os pontos acumulados. As recompensas precisam ser um equilíbrio de gratificação a curto prazo e sedução a longo prazo. 

  1. Determine o valor de seus tipos de recompensa 

O melhor cenário é ter recompensas que seus clientes percebem como valiosas, mas que têm um custo real baixo para você. Qual é o valor da recompensa para seus clientes? 

Uma maneira de aumentar o valor de suas recompensas é através de parcerias entre marcas. Por exemplo – a GM fez uma parceria com a Household Finance, e seu cartão de crédito de co-marcas guardou 5% dos gastos para a compra ou aluguel de um carro novo. Com isso, a GM foi capaz de compartilhar valor com clientes fiéis e atrair novos clientes também.

O valor que os clientes atribuem aos seus tipos de recompensa também determina o tipo de cliente que você deve visar. As inscrições erradas inflam a taxa de inscrição e diminuem os verdadeiros marcadores do sucesso do programa de fidelidade do cliente. As recompensas corretas e seu valor percebido irão direcionar e atrair os segmentos de clientes corretos. 

  1. A comunicação é vital – vincular claramente o valor criado pelos clientes ao valor compartilhado com eles 

Escolha os canais através dos quais você se comunicará com eles que melhor se adaptem às suas preferências e ao seu negócio: e-mail, mídia social, aplicativos, bate-papo ao vivo, etc. Manter uma linha constante de comunicação permitirá que você lhes fale sobre promoções e ofertas especiais, e fará com que se sintam especiais e cuidados. Portanto, decida como você falará com seus clientes e, através disso, aprenda mais sobre eles para compreendê-los melhor e entregar consistentemente conteúdos valiosos. 

Veja esta comunicação de um negócio de entrega de alimentos e como eles garantem que os clientes saibam o que eles têm feito.

 

 2

 

Uma plataforma de lançamento para seu programa de fidelidade 

Depois de criar seu programa de fidelidade, seu público deve ser conscientizado de sua existência. Dependendo da natureza de seu programa, certifique-se de utilizar todos os veículos adequados para promovê-lo: mídia social, anúncios on-line, sinalização externa e interna, e-mail marketing, etc. Os clientes têm que entender a conexão existente entre sua marca/empresa e seu novo programa de fidelidade. Eles têm que sentir que ela está conectada ao resto de sua marca e plano de comunicação para se lembrar de você e fazer você se destacar. Veja como você pode promover seu bem projetado programa de fidelidade:

  • Treine seus funcionários para promover seu programa para cada cliente através do boca-a-boca.
  • Ofereça prêmios de inscrição e indicação.
  • Anuncie as recompensas do programa com indicações visuais – um pequeno letreiro, cartão postal ou até mesmo um quadro-negro que exibe sua estrutura de recompensas serve.
  • Envie um anúncio via e-mail ou mensagem de texto para seu banco de dados de clientes.
  • Tenha uma página dedicada a seu programa de fidelidade e sua estrutura em seu website.
  • Aproveite as mídias sociais para anunciar e promover seu programa com um visual matador – postagens com imagens que obtenham o máximo de engajamento. 

Bônus: Use dicas visuais e conteúdos similares em todas as promoções para tornar seu programa de fidelidade memorável. 

 

 4

 

Pensamentos finais 

É um dado adquirido que os programas de fidelidade aumentam os lucros e melhoram a retenção de clientes. Você consegue manter seus clientes próximos e os mantém voltando para mais. Um programa de fidelização de clientes bem-sucedido precisa de um foco incessante. Afinal de contas, desenvolver uma base de clientes fiéis não é uma proeza sem importância. 

Para saber mais sobre programas de fidelização de clientes, fale com um especialista da Fielo. 3″ width=»360″ height=»432″ />

 

Image Source 

Simplesmente lançar um programa, só porque seu concorrente tem um, é uma estratégia para o fracasso. 

O valor entregue pelo programa de fidelidade para o seu cliente, deve exceder o custo do valor entregue pela empresa. Essa é a regra fundamental para encontrar o modelo de fidelidade que funciona para você. 

Escolher uma solução que se ajuste ao seu modelo de negócios o ajudará a atingir seus objetivos e fará com que os clientes queiram fazer parte dele. Os programas de fidelidade vêm em todos os formatos e tamanhos e podem ser personalizados para atender às necessidades de seus clientes. Os tipos mais comuns de programas de fidelidade se enquadram em uma das seguintes categorias: 

  • cartões de fidelização
  • programas de pontos
  • programas por níveis
  • programas de cash-back/reembolso 
  1. Estabelecer metas claras

Se sua meta é a retenção de clientes, aumento das participações, aquisição de novos consumidores ou aumento da frequência de compra, certifique-se de definir uma meta realista e alcançável. A determinação dessas métricas o ajudará a tomar decisões inteligentes sobre como melhorar seu programa com base em dados concretos. 

Por exemplo, para cada dólar gasto com a Sprint, um cliente ganha milhas aéreas resgatáveis, para usar com qualquer uma das cinco companhias aéreas diferentes. Um membro de qualquer uma dessas cinco companhias aéreas escolheria então a Sprint como uma companhia aérea de longa distância. Eles poderiam continuar com a Sprint mesmo que ficassem temporariamente insatisfeitos com o serviço porque o benefício da milhagem se acumula com o tempo. Estas são as «algemas de ouro» do cliente. 

E o objetivo aqui era simples – impedir que o cliente se desviasse do serviço. 

Acima de tudo, um programa de fidelidade tem que ser escalável e adaptável. A melhor maneira de fazer isso é usar as informações obtidas através do monitoramento dos resultados. 

  1. Seja simples 

Os clientes vão perder o interesse, ignorar, ou esquecer um programa de fidelidade excessivamente complexo. 

A inscrição, as condições, o acúmulo de pontos e as regras de resgate devem ser claras e fáceis de seguir, permitindo que seu público desfrute de sua experiência enquanto utiliza seu serviço e seja recompensado e reconhecido por seu engajamento. 

Veja como a Starbucks mantém as coisas simples. Seu esquema de fidelidade, baseado em valores, premia os clientes com duas estrelas para cada dólar gasto. Os clientes são capazes de resgatar 125 estrelas por uma bebida e comida grátis. Em 2019, eles removeram a condição de pontos estrela cadentes (para promover a fidelidade a longo prazo) e permitiram que os clientes resgatassem tão pouco quanto 25 estrelas. 

O que eles têm que mostrar para isso? Pesquisas recentes revelaram que quase metade de todos os usuários móveis, que usam regularmente aplicativos de fidelidade em restaurantes (48%), usam o Starbucks Rewards. Em 2019, a Starbucks aumentou sua base de usuários em 11% e atingiu mais de 16 milhões de membros ativos.

Guia para Principiantes sobre como criar um programa de fidelidade para cliente 1

  1. Determinar ações recompensadoras – não criar clientes que compram rotineiramente pelo preço mais baixo

Muitas empresas oferecem recompensas exorbitantes por se inscreverem com seus programas. Digamos que você ganha 10.000 pontos que podem ser trocados por passagens aéreas. Mas então não há mais nada nesse programa para garantir que o cliente não apresente defeitos. O marketing orientado ao produto, como este, cria rotineiramente clientes que compram pelo menor preço e o valor mais significativo a esse preço. Nenhum negócio jamais fez dinheiro com tais clientes. 

Em vez disso, olhe para além do óbvio. 

Considere recompensar além da primeira compra ou inscrição ou compras repetidas. Por exemplo, você pode recompensar: 

  • (horas extras) valor médio da compra, valor total da compra, frequência de compra
  • engajamento em seu aplicativo ou portal de fidelidade ou mídia social
  • assinaturas de blogs ou boletins informativos
  • dando opiniões sobre produtos
  • preenchimento de pesquisas
  • referências 

A longo prazo, se você criar instâncias em que seu público irá gostar de ganhar mais pontos através de seu programa, você desenvolverá relacionamentos de longo prazo com seus clientes – um bem precioso no mercado competitivo de hoje. 

  1. Escolha as recompensas certas 

Suas recompensas têm que ser valiosas e alcançáveis para manter o interesse de seus clientes. As recompensas têm que ser relevantes, realizáveis, incorporar um aspecto de prestígio/aspiracional e ser convenientes. 

Portanto, você deve considerar a oferta: 

  • uma ampla gama de recompensas para satisfazer seus diferentes segmentos
  • produtos grátis, frete grátis
  • Descontos por cento ou dólar de desconto
  • produtos ou experiências do cliente
  • recompensas especiais para clientes VIP
  • pontos de recompensa resgatáveis para download de músicas e vídeos, mercadorias e viagens, e talvez também oferecer uma opção de doação de caridade 

Sua decisão será baseada no que seu cliente valoriza e no que melhor se adapta ao seu modelo de negócios. 

Entenda que os clientes não querem fazer parte de 20 programas de fidelidade diferentes ou esperar cinco anos para comprar um iPhone com os pontos acumulados. As recompensas precisam ser um equilíbrio de gratificação a curto prazo e sedução a longo prazo. 

  1. Determine o valor de seus tipos de recompensa 

O melhor cenário é ter recompensas que seus clientes percebem como valiosas, mas que têm um custo real baixo para você. Qual é o valor da recompensa para seus clientes? 

Uma maneira de aumentar o valor de suas recompensas é através de parcerias entre marcas. Por exemplo – a GM fez uma parceria com a Household Finance, e seu cartão de crédito de co-marcas guardou 5% dos gastos para a compra ou aluguel de um carro novo. Com isso, a GM foi capaz de compartilhar valor com clientes fiéis e atrair novos clientes também.

O valor que os clientes atribuem aos seus tipos de recompensa também determina o tipo de cliente que você deve visar. As inscrições erradas inflam a taxa de inscrição e diminuem os verdadeiros marcadores do sucesso do programa de fidelidade do cliente. As recompensas corretas e seu valor percebido irão direcionar e atrair os segmentos de clientes corretos. 

  1. A comunicação é vital – vincular claramente o valor criado pelos clientes ao valor compartilhado com eles 

Escolha os canais através dos quais você se comunicará com eles que melhor se adaptem às suas preferências e ao seu negócio: e-mail, mídia social, aplicativos, bate-papo ao vivo, etc. Manter uma linha constante de comunicação permitirá que você lhes fale sobre promoções e ofertas especiais, e fará com que se sintam especiais e cuidados. Portanto, decida como você falará com seus clientes e, através disso, aprenda mais sobre eles para compreendê-los melhor e entregar consistentemente conteúdos valiosos. 

Veja esta comunicação de um negócio de entrega de alimentos e como eles garantem que os clientes saibam o que eles têm feito.

 

Guia para Principiantes sobre como criar um programa de fidelidade para cliente 2

 

Uma plataforma de lançamento para seu programa de fidelidade 

Depois de criar seu programa de fidelidade, seu público deve ser conscientizado de sua existência. Dependendo da natureza de seu programa, certifique-se de utilizar todos os veículos adequados para promovê-lo: mídia social, anúncios on-line, sinalização externa e interna, e-mail marketing, etc. Os clientes têm que entender a conexão existente entre sua marca/empresa e seu novo programa de fidelidade. Eles têm que sentir que ela está conectada ao resto de sua marca e plano de comunicação para se lembrar de você e fazer você se destacar. Veja como você pode promover seu bem projetado programa de fidelidade:

  • Treine seus funcionários para promover seu programa para cada cliente através do boca-a-boca.
  • Ofereça prêmios de inscrição e indicação.
  • Anuncie as recompensas do programa com indicações visuais – um pequeno letreiro, cartão postal ou até mesmo um quadro-negro que exibe sua estrutura de recompensas serve.
  • Envie um anúncio via e-mail ou mensagem de texto para seu banco de dados de clientes.
  • Tenha uma página dedicada a seu programa de fidelidade e sua estrutura em seu website.
  • Aproveite as mídias sociais para anunciar e promover seu programa com um visual matador – postagens com imagens que obtenham o máximo de engajamento. 

Bônus: Use dicas visuais e conteúdos similares em todas as promoções para tornar seu programa de fidelidade memorável. 

 

 4

 

Pensamentos finais 

É um dado adquirido que os programas de fidelidade aumentam os lucros e melhoram a retenção de clientes. Você consegue manter seus clientes próximos e os mantém voltando para mais. Um programa de fidelização de clientes bem-sucedido precisa de um foco incessante. Afinal de contas, desenvolver uma base de clientes fiéis não é uma proeza sem importância. 

Para saber mais sobre programas de fidelização de clientes, fale com um especialista da Fielo.

X